Consórcio de eletroeletrônicos: por que fazer?

Publicado por Andreia Silveira

Consórcio de eletroeletrônicos: por que fazer?

Em 2016, o consórcio de eletroeletrônicos cresceu consideravelmente. Mas será que é uma boa escolha? Veja!

Devido à crise financeira que o país sofre, um dos tipos de consórcio que teve grande destaque em 2016 é o consórcio de eletroeletrônicos. Só ano passado essa categoria teve um aumento de 15,6% em relação a 2015. Isso inclui o consórcio de bens móveis no geral, sendo um segmento que cresceu consideravelmente, após anos de queda.

Veja como conseguir economizar, optando pelo consórcio.

Consórcio de eletroeletrônicos: por que fazer?

Imagem: Benevita

Por que investir no consórcio de eletroeletrônicos?

O consórcio de eletroeletrônicos teve seu auge na década de 80, quando a indústria de eletrônicos se instalou no Brasil. Porém, logo perdeu parte de seu alcance, pois a compra desses bens se tornou mais viável aos consumidores. Com a tecnologia em constante evolução, os consumidores querem sempre adquirir produtos novos.

Solicite seu empréstimo agora, preencha nosso formulário de cotação, clique aqui.

Mas, devido à crise financeira que assombra o país, isso se tornou um sonho para muitos. Para solucionar essa negatividade financeira, muitos estão aderindo ao consórcio de eletroeletrônicos. Essa é uma forma de conseguir ter bens, sem prejudicar o orçamento.

Só em 2016, esse tipo de consórcio vendeu 15,08 mil cotas, números crescentes em relação a 2015, com 13,05. Esse segmento teve um aumento considerável nas vendas, registrando uma alta de 7,9% dos créditos comercializados. Entre os estados que mais aderiram a essa forma de aquisição de bens, destacam-se:

  • Santa Catarina: 1.914 cotas;
  • São Paulo: 3.274 cotas;
  • Rio Grande do Sul: 3.772 cotas.

Esses três estados também estão no topo da lista em relação à quantidade de participantes ativos, sendo de 4.189 (SC), 4.571 (SP) e 8.913 (RS).

Como funciona o consórcio de eletroeletrônicos

O consórcio de eletroeletrônicos oferece créditos aos consorciados, onde estes podem realizar a compra de produtos. Através dessa modalidade, os membros dos grupos participantes conseguem realizar o sonho de ter, por exemplo, uma TV nova. São muitas as empresas que oferecem esse tipo de consórcio.

Mas não se esqueça de, ao contratar uma, verificar se ela é autorizada pelo Banco Central. Assim, você estará protegido, conforme a lei, para não correr riscos de perder o dinheiro investido. Lembre-se de que o consórcio de eletroeletrônicos é uma forma de adquirir bens para sua casa ou escritório.

Conheça os riscos de optar pelo consórcio informal e saiba se essa é uma boa escolha.

Você poderá entrar em grupos de baixo valor, ou seja, quando a intenção é comprar itens mais baratos. Algumas empresas oferecem grupos de até 36 meses, então, com o valor investido, ao ser contemplado, você poderá comprar mais do que um item. E para ter mais vantagens, atente-se a empresa contratada se ela oferece:

  • Isenção de juros, IOF e/ou taxa de adesão;
  • Flexibilidade na contratação (seja um plano menor ou entrar em um grupo em andamento);
  • Alteração no valor do crédito escolhido durante o prazo do grupo;
  • Taxa de administração mais baixa e diluída na duração do plano;
  • Valor do bem atualizado conforme a tabela do mesmo;
  • Antecipação do pagamento das parcelas, com intuito de diminuir o prazo de pagamento ou o valor.

Optar pelo consórcio de eletroeletrônicos é vantagem para quem deseja obter um determinado bem e não dispõe de todo o valor. Além disso, é uma forma de comprar, sem pagar juros, sem contar no menor valor parcelado.


Tag:

Categorizados em: ,


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *