Como a internet influencia no roubo de veículos

Publicado por Roberta Clarissa Leite

Como a internet influencia no roubo de veículos

Texto do site parceiro http://www.smartia.com.br/

Curte, comenta, compartilha. Cada vez mais fortes, redes sociais como Facebook, Twitter, Instagram, Foursquare, entre outras, permitem compartilhar contatos, informações e novas ideias. Entretanto, embora o mundo esteja cada vez mais conectado, você pode ficar atento ao conteúdo que publica, pois ele pode ser lido ou acessado por outras pessoas, nada confiáveis, facilitando furtos e roubos de veículos.

Quando suas informações ficam disponíveis nas redes sociais, sua segurança na Internet e fora dela também podem ficar mais vulneráveis, uma vez que golpistas e ladrões têm acesso a horários, hábitos cotidianos e localização. Publicar, por exemplo, planos de uma viagem com a família e o tempo de ausência na casa, pode indicar que sua residência estará por um tempo vazia, com um automóvel parado na garagem. Fotos no interior do carro à noite, sugerindo que ele esteja estacionado próximo a alguma “balada” também servem como iscas para ladrões.

Mas, como evitar estes riscos sem deixar de usar as redes sociais onde todo mundo está? O ideal é manter seu perfil, dados e publicações de modo privado, permitindo o acesso somente a pessoas de confiança ou grupos específicos. Além disso, é preciso estar atento ao que se transmite através de fotos, vídeos, comentários, e quem tem acesso.

Solicite seu empréstimo agora, preencha nosso formulário de cotação, clique aqui.

Outra dica, ao tirar as famosas “selfies”, dê uma olhada se o fundo das imagens não indica claramente sua localização. E mesmo que não esteja sozinho, evite fazer check-in em locais pouco movimentados ou considerados perigosos. Ainda sobre o check-in: procure fazê-lo na saída, e não na chegada.

As mesmas recomendações valem para a privacidade da vida alheia; cuide para não divulgar, sem autorização, informações de amigos e familiares, assim como mensagens, ações e hábitos destas pessoas. Também não publique endereços, telefones, e outros dados particulares.

Lado bom – Mas calma, as redes sociais não trazem apenas fatores negativos para a segurança de seus usuários. Pelo contrário, algumas postagens também podem ajudar a divulgar e solucionar casos de furto e roubo. É o caso, por exemplo, de pessoas que se mobilizam para publicar informações em busca de pistas, ou até dos próprios criminosos, que ostentam seus crimes e se esquecem que também estão sendo observados. De qualquer forma, em hipótese nenhuma deixe de acionar a polícia. E não ofereça recompensa, envolver-se pode trazer consequências ainda mais graves.

Whatsapp e segurança no bairro – O aplicativo de celular usado para a troca de mensagens de texto, foto, áudio e vídeo tem sido cada vez mais usado em todo o país. E como todo brasileiro sabe lidar com o cotidiano com criatividade, o Whatsapp vem ganhando mais uma função: ajuda no monitoramento e segurança.

Diversos bairros têm formado grupos no Whatsapp, a fim de criar uma rede de denúncia de suspeitos que rondam o bairro, ou cometem crimes próximo a sua localidade. Funciona da seguinte maneira: um morador comunica aos demais, e todos ficam em alerta para, se necessário, chamar a polícia.

Há moradores que enviam fotos de carros e o número de placas suspeitas aos demais. A ideia tem se espalhado e evitado crimes, como uma alternativa para quem quer unir-se ao grupo do bairro para aumentar a sensação de segurança de pedestres, residências, veículos e estabelecimentos comerciais de forma colaborativa e ágil.


Tag:

Categorizados em:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *